23/10/2015

Técnico em Enfermagem: FUNEPE presente na SIPAT 2015 da Usina Diana.

Autor: Profa. Paula

A Doença Renal Crônica (DRC) pode ser atualmente entendida como um problema de saúde pública, sendo necessário esse conceito tanto por parte dos profissionais da saúde, quanto pelos demais segmentos da sociedade, vez que suas implicações acabam afetando direta ou indiretamente a vida de todos nós.

Os rins são considerados órgãos chave para a manutenção da homeostase corporal, devido às inúmeras funções básicas que exercem: controle do volume corporal; regulação da pressão arterial; depuração das escórias nitrogenadas; manutenção do equilíbrio hidroletrolítico e ácido básico; produção de hormônios (eritropoetina, vitamina D); regulação do metabolismo ósseo, dentre outras. A perda progressiva da capacidade renal de executar essas funções é o que chamamos de DRC. 

Estima-se que 2% de toda a população brasileira apresentam algum grau de disfunção renal. E os níveis atuais de incidência e prevalência de pacientes com DRC são preocupantes e crescentes, tudo isto somado ao progressivo envelhecimento populacional brasileiro e aos níveis elevados de prevalência da hipertensão arterial e de diabetes em nosso meio (duas das principais etiologias de DRC). Uma das maneiras para conseguirmos conter essa epidemia, de forma racional, barata e efetiva, é através da detecção precoce da patologia, através do controle da pressão arterial e glicemia, já que são as duas principais causas.
 
Aproveitando o convite que nos foi feito pela Usina Diana (Avanhandava) para participarmos da SIPAT 2015, o curso TÉCNICO EM ENFERMAGEM da FUNEPE, com seus professores e alunos, desenvolveu as seguintes ações com os funcionários envolvidos:
1 - verificação de pressão arterial;
2 - verificação de glicemia capilar;
3 - peso;
4 - altura;
5 - circunferência abdominal.
 
Os funcionários que apresentaram alterações nos valores estabelecidos foram encaminhados ao Setor de Saúde da própria instituição, com o acompanhamento do enfermeiro responsável.